Buscar
  • minasbioconsultoria

Sustentabilidade no dia a dia: o que você faz, impacta!

O termo sustentabilidade surgiu durante a Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, criada pelas Nações Unidas com o propósito de que o desenvolvimento econômico caminhe juntamente com a conservação ambiental. Esse termo tem ganhado cada vez mais espaço no nosso vocabulário, mas você sabe o que, de fato, significa desenvolvimento sustentável?


De acordo com a WWF Brasil, “desenvolvimento sustentável é o desenvolvimento capaz de suprir as necessidades da geração atual, garantindo a capacidade de atender as necessidades das futuras. É o desenvolvimento que não esgota os recursos para o futuro”.


Fonte: Pixabay

Portanto, vamos dar uma olhadinha nos hábitos que devemos introduzir no nosso dia a dia para mitigar esse impacto ambiental que causamos no planeta?


  • Compostagem:

A compostagem, conhecida como o processo de reciclagem do lixo orgânico, transforma a matéria orgânica encontrada no lixo em adubo natural, que pode ser usado na agricultura, em jardins e plantas, substituindo o uso de produtos químicos.


Esse processo biológico reduz a quantidade de lixo orgânico enviado para os aterros sanitários e lixões, o que acaba ajudando na prevenção da proliferação de animais vetores de doenças; há um aproveitamento dos resíduos orgânicos, também ajuda na proteção do solo contra a degradação e, consequentemente, há uma melhoria das condições ambientais e na vida da população, além de ter uma produção gratuita e natural de adubo para hortas e jardins. A compostagem doméstica normalmente é feita utilizando minhocas para auxiliar na decomposição do material orgânico, a vermicompostagem.


Fonte: Pixabay

A MinasBio trabalha com a venda de composteiras domésticas, caso tenha interesse em adquirir alguma, entre em contato conosco!



Fonte: Canva - MinasBio

Para saber mais, leia o nosso texto sobre o assunto para mais informações.


  • Moda Consciente:

Você sabia que é estimado que a indústria têxtil seja a segunda maior indústria consumidora de água? Segundo a Global Fashion Agenda, são gastos 1,5 trilhão de litros de água por ano pela indústria da moda.


Fonte: Pixabay

No Brasil, por exemplo, para fabricar uma única peça de calça jeans gasta em média 5.196 mil litros de água, o que equivale ao consumo diário suficiente para atender as necessidades de 47 pessoas, segundo os cálculos da Organização das Nações Unidas (ONU).

E ainda existe um modelo industrial que trabalha com base na produção em grande escala de roupas e no consumo constante dos consumidores, o setor fast fashion. Além também, infelizmente, de ser um setor destaque no uso do trabalho infantil e na exploração do trabalho forçado de muitas mulheres.


Dessa maneira, visando mitigar todos os impactos causados pela indústria têxtil, surgiu o termo “Moda Consciente”, que tem o propósito basicamente de introduzir no cotidiano das pessoas um consumo mais sustentável, evitando o descarte de roupa rapidamente e também se preocupando em saber como foi a produção da peça de roupa.


Um hábito que podemos trazer para as nossas vidas é o de comprar roupas em brechós (de segunda mão). Assim, aumenta a vida útil da peça, podendo ressignificar o uso da roupa e até customizar usando bordados, tendo uma peça única, sustentável e com a sua cara.

Existem muitos brechós online que entregam para todo o país. Mas também vale a pena procurar pela sua cidade algum brechó físico ou até mesmo bazar de instituições beneficentes, como o Bazar do Hospital do Câncer de Uberlândia. Dessa maneira, além de você estar ajudando na causa ambiental, também estará contribuindo para uma causa social.

  • Descarte correto:

Infelizmente, nós usamos muitos itens durante nosso dia a dia que acabam indo rapidamente para o lixo, o que gera muito material sendo descartado e indo parar na natureza. Existem muitos itens descartáveis de uso único utilizados para a higiene pessoal, como cotonetes e absorventes. Porém, o que muita gente não sabe é que existe uma maneira mais sustentável de descartar esses materiais. Vocês sabiam que dá para reciclar o cotonete, por exemplo? Então é só descartar o algodão das pontas no lixo e colocar a haste de plástico no descarte de recicláveis.


Já sobre os absorventes descartáveis é algo mais complicado. Mas existem opções mais ecologicamente amigas da natureza, como as calcinhas absorventes, os absorventes de tecido e os coletores menstruais. São alternativas que, se adquiridas, compensam a longo prazo.


E vocês sabiam que o glitter, tanto usado em maquiagens e fantasias, são, na verdade, pedacinhos minúsculos de plásticos? Apesar do tamanho, podem fazer um grande estrago contaminando rios e mares, sendo ingeridos por animais aquáticos. Dessa forma, vale muito a pena investir no glitter biodegradável!


O óleo de cozinha utilizado para fritar tantas comidas gostosas nas nossas casas deve ser descartado da maneira correta para não contaminar o meio ambiente. É importante guardar bem esse material e procurar um ponto de coleta na cidade! Mas também tem como aproveitar esse óleo usado em casa fabricando sabão, sabia? Existem muitas receitas na internet, então mãos à obra!


Fonte: Pixabay

Mas e aquele remédio guardado no fundo da gaveta que já se encontra fora da data de validade, posso descartar no lixo comum? Não mesmo! Porque se descartado de forma incorreta, além de contaminar os solos e rios, os animais correm risco de ingerir esse medicamento. Portanto, o jeito ideal de se livrar desses remédios, é levar para farmácias. Normalmente, esses estabelecimentos são responsáveis pelo descarte correto desse tipo de lixo químico.


Portanto, é de extrema importância que saibamos os impactos no ambiente que causamos no nosso dia a dia para que possamos mudar nossos hábitos com o objetivo de mitigar esse mal e, consequentemente, para levarmos uma vida mais sustentável.


Esse texto teve como inspiração a oficina ofertada pela MinasBio durante o Minicurso sobre Vida Sustentável. Gostaria de ficar por dentro dos nossos próximos eventos? Fique de olho nas nossas redes sociais!




REFERÊNCIAS:


Sustentabilidade - Da teoria à prática. WWF Brasil. Disponível em: <https://www.wwf.org.br/participe/porque_participar/sustentabilidade/>. Acesso em 17 de nov. de 2021.


CAMPOS, Karina. O que é compostagem e como fazê-la em casa. Globo Rural. Disponível em: <https://revistagloborural.globo.com/Noticias/Sustentabilidade/noticia/2018/02/o-que-e-compostagem-e-como-faze-la-em-casa.html>. Acesso em 17 de nov. de 2021.


A importância da compostagem, benefícios e 5 maneiras de compostar. Engenheiros sem Fronteiras - Núcleo Joinville. Disponível em: <https://joinville.esf.org.br/blog/compostagem-importancia-beneficios-tipos/>. Acesso em 17 de nov. de 2021.


WEISE, Angelica. Os impactos da indústria têxtil e da moda no meio ambiente. Aupa. Disponível em: <https://aupa.com.br/os-impactos-da-industria-textil-e-da-moda-no-meio-ambiente/>. Acesso em 17 de nov. de 2021.


BRITO, Carina. Sua calça jeans gastou mais de 5 mil litros de água para ser produzida: entenda. Revista Galileu. Disponível em: <https://revistagalileu.globo.com/Ciencia/Meio-Ambiente/noticia/2019/08/sua-calca-jeans-gastou-mais-de-5-mil-litros-de-agua-para-ser-produzida-entenda.html>. Acesso em 17 de nov. de 2021.


Moda sustentável e moda consciente – Qual a diferença?. Etiqueta Única. Disponível em: <https://www.etiquetaunica.com.br/blog/moda-sustentavel-e-moda-consciente/>. Acesso em 17 de nov. de 2021.

 


Sobre a autora: Maria Paula Peres Almeida, graduanda em Ciências Biológicas/Bacharelado-UFU, é apaixonada por tudo que a natureza nos proporciona.


Contato: @mariiap_almeida



 



69 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo