Buscar
  • minasbioconsultoria

Uma breve história sobre a vacinação no Brasil

Você sabia que o Brasil é referência mundial na fabricação de vacinas? E que já tivemos a população mais imunizada do mundo? Com a falta de investimento na ciência e educação do atual governo, fake news e movimentos antivacina, fica difícil acreditar. No entanto, nesse texto vamos entender um pouco mais dessa história.


(Ettore Chiereguini / AGIF /AFP)

Mônica Calazans, de 54 anos, moradora de Itaquera, com perfil de alto risco para complicações da covid-19. (Ettore Chiereguini / AGIF /AFP)


Com a pandemia do Coronavírus, estamos acompanhando um conjunto de discussões e notícias no mundo todo, sendo a vacinação a mais importante e esperada nesse momento.



Como funcionam as vacinas?


Com o processo de globalização, o poder de circulação das pessoas se intensificou, facilitando a transmissão de inúmeros vírus causadores de doenças fatais ou que deixam sequelas por toda a vida dos infectados.


A vacinação é um mecanismo de prevenção de epidemias e surtos das doenças infectocontagiosas pois a vacina funciona impedindo a circulação dos vírus entre os organismos.


A vacinação no Brasil:


O Brasil já conseguiu erradicar a poliomielite, eliminar o sarampo, a rubéola e outras muitas doenças imunopreveníveis graças a fundação do atual Programa Nacional de Imunizações- PNI, criado em 1973.


O PNI é gerido pelo Ministério da Saúde, que investe cerca de 4,5 bilhões por ano em vacinas, com a cooperação de estados e municípios. Atualmente o PNI possui 14 vacinas para bebês e crianças, 7 para adolescentes e 5 para adultos e idosos.


Foto: Da Redação 27/10/2020

Os investimentos no PNI, fizeram com que o Brasil tivesse a população mais imunizada do mundo e o menor número de notificações de doenças preveníveis na história da saúde pública do mundo. Somos referência para outros países quando o assunto é fabricação de vacinas, graças aos investimentos no programa.


Foto: Futurapress

Segundo Gilberto Hochman, a partir da erradicação da varíola surgiu no Brasil uma “cultura de imunização” que levou o país a conquistar fatos emblemáticos na história da vacinação e saúde pública.


A história da vacinação no Brasil se desenvolve juntamente com a construção do Estado Nacional, pois é uma tecnologia de incorporação de territórios e população.


A república, instaurada no ano de 1889, tinha como principal meta a modernização do país, no entanto, o comércio, a imigração, o fluxo marítimo e econômico eram constantemente paralisados pelas epidemias de febre amarela e varíola o que atrapalhava os planos de expansão e o ingresso da capital federal no mundo globalizado. Em 1904, foi aprovada uma lei que tornava a vacinação obrigatória.


Foto: Unicamp

O episódio consagrado como “A Revolta da Vacina” paralisou a cidade do Rio de Janeiro, reuniu grupos com motivações e objetivos diferentes como forte oposição à vacinação obrigatória, antivacinistas, militares e civis monarquistas, positivistas, sindicatos, militares e elites políticas que faziam oposição ao presidente, setores da população urbana que entendiam a vacinação como uma invasão da privacidade e setores populares que foram duramente afetados pelas reformas urbanas com a destruição das habitações consideradas insalubres e a expulsão dos pobres do centro da capital saneada e embelezada.


Foto: Campanha de vacinação brasileira, epidemia de meningite

Embora tenha tido um começo turbulento, a estratégia de vacinação obrigatória foi responsável pelo declínio e erradicação da varíola no Brasil, a população brasileira deixou de apresentar resistência contra o ato de vacinação, a vacinação virou motivo para encontros populares nas praças e espaços públicos.


A importância da vacinação: o que a história nos conta:


Graças a popularização da vacinação pela população brasileira, alas hospitalares criadas apenas para o tratamento de doenças infectocontagiosas foram fechadas, deixaram de existir, pois o número de contágios chegou a zero, pois muitas das doenças virais foram erradicadas.


Seja por medo de doenças, pelo reconhecimento da importância da prevenção ou pela forte presença do Estado, a população brasileira, ainda que com exceções, aderem ao dever e direito da vacinação.


Foto por: Pedro Gontijo/ imprensa MG

A importância de se vacinar:


A vacinação por mais que soe como uma ação individual, em que as pessoas escolhem aderir ou não, tomar ou não tomar as vacinas ofertadas pelo SUS, na verdade é um ato coletivo.


A vacinação é uma medida de proteção à população como um todo, muito mais do que somente a proteção de uma única pessoa. Quando uma pessoa é vacinada, ela garante que pessoas com maior vulnerabilidade sejam protegidas.


Além do mais, existem grupos de pessoas que não podem tomar certas vacinas por diversos fatores de risco: alergias severas, reações adversas, em alguns casos específicos, gestantes e pessoas que realizam outros tratamentos como quimioterapia ou por não terem acesso à elas.


Portanto, quanto maior o número de pessoas que podem ser imunizadas, maior a garantia que o vírus tenha baixa circulação entre aquelas pessoas que não podem ser vacinadas. E isso vale para qualquer que seja a doença: gripe, sarampo, hpv e outras. Quando uma pessoa não toma a vacina da gripe, por exemplo, ela coloca a vida de pessoas vulneráveis ao vírus da gripe em risco, muitas vezes ao óbito.


Figura: boletim epidemiológico

Imagem: kovop58 - iStock

Em um momento como o qual estamos passando, leia nosso texto Covid-19: um alerta da natureza, a informação nunca é demais e esse texto é mais um lembrete de esperança.


Você lembra das campanhas de vacinação que participou? Tem alguém na família que conheça alguma história sobre o início da vacinação no Brasil? Conte-nos nos comentários.


Para tirar algumas dúvidas sobre as vacinas e vacinação do Covid-19, acesse: Doença por coronavírus (COVID-19): Vacinas e Vacinação contra a Covid-19: veja em qual grupo você está.



REFERÊNCIAS:


HOCHMAN, Gilberto. Vacinação, varíola e uma cultura da imunização no Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, v. 16, n. 2, p. 375–386, 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232011000200002 .

Acesso em: 23 Feb. 2021.


História da vacinação no Brasil: país é referência mundial em imunização. Fiocruz. Disponível em: <https://portal.fiocruz.br/en/node/74687> .

Acesso em: 23 Feb. 2021.


POLITIZE. “Corrida pela vacina”: conheça a história da vacinação no Brasil! | Politize! Politize! Disponível em: <https://www.politize.com.br/historia-da-vacinacao-brasil/> . Acesso em: 23 Feb. 2021.


Uma breve história das campanhas de imunização no Brasil: a vacina como direito e cultura. Café História. Disponível em: https://www.cafehistoria.com.br/historia-da-vacinacao-no-brasil/ .

Acesso em: 23 Feb. 2021.


Boletim Epidemiológico. [s.l.]: , [s.d.]. Disponível em: https://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2019/setembro/05/BE-21-influenza-04set19.pdf . Acesso em: 23 Feb. 2021.





Sobre a autora: Bruna Gentil, graduanda em Ciências Biológicas/Bacharelado-UFU.

Contato: brunagentils0@gmail.com @jabotiacaba_



106 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo