Buscar
  • minasbioconsultoria

Será Que Os Tubarões São Realmente Os Vilões?

Atualizado: 12 de abr.

Quem nunca assistiu a um filme de suspense com certa dose de terror sobre tubarões com aquela típica música assustadora ao fundo sempre que um tubarão gigante, faminto e assassino se aproxima de um banhista? Mas será que os tubarões são realmente animais inimigos e assassinos assim como são retratados nos filmes?


Fonte: Academia Feroli.

  • Quem são?


Primeiramente, precisamos conhecer basicamente quem são os tubarões. Esses animais são peixes cartilaginosos pertencentes à classe Condrichthyes (grupo em que as raias também estão inclusas) e, geralmente, habitam ambientes marinhos. A grande maioria das espécies são carnívoras e, por isso, possuem dentes bem afiados, com formato triangular feitos de escamas placóides especializadas, possuindo uma grande protusão mandibular devido ao mecanismo de cinetismo craniano, o que possibilita uma maior eficiência no momento da caça.


Fonte: Dreamstime.

  • Realmente os tubarões são caçadores vorazes de seres humanos?


Apesar de nos filmes isso ser retratado de forma contundente, não é bem assim na vida real. Podemos dizer que os humanos não estão no "cardápio" habitual desses predadores. Na verdade, a dieta dos tubarões está voltada para outros peixes, tartarugas, crustáceos, grandes mamíferos marinhos como a foca e leão marinho, e até pássaros que voam próximo ao ambiente marinho em busca de alimento.


Fonte: Brandonkilbride.

No entanto, o ataque de tubarão contra seres humanos é muito raro, acontecendo apenas cerca de 100 ataques por ano no mundo todo e poucos tendo a morte como consequência ao banhista. Dessa forma, existem estatísticas interessantes para a gente ter noção do quanto ser atacado por esse animal é algo raríssimo, como:


1- Têm 75 vezes mais chances de morrer afogado na praia;

2- Têm 15 vezes mais chances de morrer passando debaixo de um coqueiro.


Existem outros animais e situações (como dito acima) que matam mais pessoas por ano do que tubarões, como o próprio melhor amigo do homem, o cachorro. Estima-se que aconteçam mais de um milhão de ataques por ano causados por esses animais e milhares de mortes como consequência de tais ataques. Então, por que o tubarão é visto como um assassino insaciável por carne humana? É necessário esclarecer tal mistificação que envolve o tubarão como o grande terror dos oceanos.


Apesar de ataques serem muito raros, ao entramos no mar estamos sujeitos aos perigos que ali existem. A grande maioria dos incidentes que acontecem entre tubarões e seres humanos envolve três espécies: o tubarão-branco (Carcharodon carcharias), o tubarão-tigre (Galeocerdo cuvier) e o tubarão cabeça-chata (Carcharhinus leucas), a última sendo a que mais tem ocorrência de incidentes causados no Brasil (especificamente no estado de Pernambuco). Ainda que tais ataques aconteçam, estudiosos dizem que na grande maioria dos casos, isso ocorre por erro de identificação visual do animal ou por defesa territorial.


Fonte: Bio Orbis/Leo Documentários.

  • Afinal, quem é o vilão nessa história?


Sem titubear, a resposta é: nós, seres humanos. Pesquisas apontam que 97 milhões de tubarões são mortos anualmente por consequências humanas. Contudo, esse dado pode ser ainda maior: estima-se que 273 milhões desses animais sejam mortos por fora dos registros legais. Esses números significam que cerca de 6,4% a 7,9% da população mundial de tubarões seja aniquilada por ano.


Um dos grandes motivos que explica esse grande número de animais mortos é a pesca por conta das barbatanas desses peixes. O consumo de barbatanas é algo muito comum principalmente no mercado asiático, onde a sopa feita dessa parte do corpo desses animais é muito apreciada. O quilo das nadadeiras de tubarões é avaliado em US$1.100.


Para adquirirem tal iguaria, pescadores praticam o chamado finning, onde pescam tubarões, cortam as nadadeiras enquanto esses animais ainda estão vivos e jogam o tubarão agonizando de volta para o mar. Tal prática é algo extremamente cruel, onde o animal sofre bastante, sangrando até a morte. Outras causas que explicam esse número exacerbado de tubarões mortos são a pesca ilegal e a captura acidental quando pescadores lançam grandes redes no mar.


Fonte: Shark Research Institute.

Apesar de não acharmos que no Brasil o consumo de carne de tubarão seja disseminado, você sabia que não é incomum a presença de carne de tubarão na casa dos brasileiros sem as pessoas saberem que estão se alimentando desses animais? Isso acontece porque a carne de tubarão, muitas vezes, é vendida em mercados brasileiros como "cação", o que não deixa explícito exatamente qual peixe contém naquela embalagem. Existe um estudo realizado no ano de 2018 aqui no Brasil que analisou 63 amostras de cações vendidos nos mercados brasileiros e, como resultado, obteve-se que haviam 20 espécies diferentes, dentre elas, 40% em risco de extinção.


Fonte: Mar Sem Fim.





Portanto, pode-se concluir que os tubarões são as grandes vítimas na relação com os humanos. Dessa forma, é extremamente necessário que existam leis de proteção a esses animais e uma maior e eficiente fiscalização de grandes barcos pesqueiros, pois senão teremos muitas espécies sendo extintas graças a ganância do homem. O tubarão como o grande vilão retratado nos filmes e crenças populares não condiz com nossa realidade.


Gostou do texto? Conta pra gente aqui nos comentários, compartilhe e continue acompanhando o blog! Acompanhem também nosso Instagram (@minasbio)!



REFERÊNCIAS:


SZPILMAN, Marcelo. Tubarões: devemos temê-los ou protegê-los?. Grupo Cataratas. Disponível em: <https://grupocataratas.com/tubaroes-devemos-teme-los-ou-protege-los/#:~:text=Apesar%20dos%20ataques%20de%20tubar%C3%A3o,amistosa%20com%20esses%20seres%20fant%C3%A1sticos>. Acesso em 02 de abril de 2022.


ELER, Guilherme. Mais tubarões matam humanos ou mais humanos matam tubarões?. Super Interessante. Disponível em: <https://super.abril.com.br/coluna/oraculo/mais-tubaroes-matam-humanos-ou-mais-humanos-matam-tubaroes/>. Acesso em 02 de abril de 2022.


SZPILMAN, Marcelo. Finning, conheça o histórico dessa prática insustentável. Grupo Cataratas. Disponível em: <https://grupocataratas.com/finning-conheca-o-historico-dessa-pratica-insustentavel/>. Acesso em 02 de abril de 2022.



 

Sobre a autora: Maria Paula Peres Almeida, graduanda em Ciências Biológicas/Bacharelado-UFU, é apaixonada por tudo que a natureza nos proporciona.


Contato: mariapaula.minasbio@gmail.com


 


38 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo