top of page
Buscar
  • Foto do escritorminasbioconsultoria

Monogamia em araras-azuis

Atualizado: 18 de out. de 2023


A monogamia é um comportamento reprodutivo em que um indivíduo tem apenas um parceiro amoroso ou sexual, que pode ser para a vida toda, ou apenas durante um determinado período. Esse tipo de relação pode ser observada em diversas espécies de animais, que compartilham, ao menos em parte, o trabalho de criação da prole.


Você já deve ter reparado que as araras-azuis estão sempre voando em casal. Pois bem, para esses animais, a monogamia é uma característica marcante, e durante o processo de criação dos filhotes, ambos os membros do casal desempenham papéis importantes: enquanto um parceiro sai em busca de alimento, o outro permanece cuidando do ninho, e vice-versa.



Fonte: Gustavo Figueirôa, Instituto Arara Azul


Quando um dos parceiros morre, é possível que novos pares se formem, como já foi observado na natureza, mas ainda assim, é muito difícil o indivíduo que restou arrumar outro parceiro sexual. As araras-azuis, em particular, iniciam sua vida reprodutiva alguns anos após a formação do casal, geralmente entre dois a três anos após o início do relacionamento. Esse período de espera mostra o compromisso dessas aves em fortalecer seu vínculo antes de iniciar a procriação.


E por que isso acontece? Apesar de alguns desafios, essa forma de comportamento reprodutivo oferece diversas vantagens para as aves. Uma das principais razões pelas quais as araras praticam a monogamia é o investimento parental significativo que elas mantém. O cuidado com os filhotes é uma tarefa que demanda tempo e energia, e a monogamia ajuda a garantir que ambos os pais estejam envolvidos no processo de criação. Além disso, a fidelidade mútua entre os parceiros pode aumentar a eficácia na proteção do ninho e na alimentação dos filhotes, contribuindo para o sucesso reprodutivo.



Fonte: Fernando Fontoura, Instituto Arara Azul

Esse vínculo não se restringe apenas ao casal. Com os filhotes, a conexão também é notável. Ao contrário de algumas espécies de aves que abandonam ovos ou filhotes quando perturbados, as araras azuis são conhecidas por sua dedicação em cuidar de suas crias.


Apesar dos benefícios da monogamia, ela também apresenta desafios. A perda de um parceiro pode ser devastadora para uma arara monogâmica, deixando-a sozinha para cuidar dos filhotes ou procurar um novo parceiro. Além disso, em algumas situações, a monogamia pode limitar a diversidade genética da prole, o que pode tornar as araras mais suscetíveis a doenças e outros problemas genéticos.


Fonte: Wikipédia

Em resumo, a monogamia é um comportamento reprodutivo notável nas araras, proporcionando vantagens como o investimento parental conjunto e a cooperação entre os parceiros. No entanto, também apresenta desafios, como a vulnerabilidade à perda do parceiro. Estudar o comportamento monogâmico das araras é fundamental para entender melhor essas aves e ajudar a conservá-las em seu habitat natural.



REFERÊNCIAS:


FREITAS, Camila. Monogamia, fidelidade e muito sexo: como vivem os casais de araras-azuis. Ecoa UOL, 2023. Disponível em: <https://www.uol.com.br/ecoa/ultimas-noticias/2023/07/22/monogamia-cuidado-com-os-filhos-e-sexo-diario-como-vivem-as-araras-azuis.htm>. Acesso em: 4 set. 2023.


LARA, Jéssica Amaral. Você sabe como ocorre a reprodução das Araras-azuis? Instituto Arara Azul, s/d. Disponível em: <https://www.institutoararaazul.org.br/reproducaodasararasazuis/>. Acesso em: 4 set. 2023.


MARCEL, Guellity. Araras - Um casal para a vida inteira. Eu Quero Biologia, s/d. Disponível em: <https://www.euquerobiologia.com.br/2011/10/ja-reparou-que-as-araras-individuos-dahtml>. Acesso em: 4 set. 2023.

SOARES, Amanda. Comportamento das araras-azuis revela intensa relação familiar e monogamia. Meio norte, 2023. Disponível em: <https://www.meionorte.com/bichos/comportamento-das-araras-azuis-revela-intensa-relacao-familiar-e-monogamia-477557>. Acesso em: 4 set. 2023.


VEIGA, Edison. Por que alguns animais são monogâmicos e outros não? Tilt UOL, 2019. Disponível em: <https://www.uol.com.br/tilt/ultimas-noticias/redacao/2019/01/07/estudo-identifica-gene-da-monogamia.htm>. Acesso em: 4 set. 2023.




 

Sobre o autor: Vanessa de Sousa Santana. Graduanda em Ciências Biológicas / Bacharelado - UFU.








 

74 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page