top of page
Buscar
  • Foto do escritorminasbioconsultoria

A importância dos anuros como bioindicadores para a preservação da natureza


Fonte: Fauna Digital Rio Grande do Sul

O Brasil conta com uma das maiores biodiversidades de anuros do mundo, estes pequenos vertebrados são anfíbios sem cauda, com o corpo adaptado para saltos e natação, sua pele úmida e vascularizada é uma das características que mais influenciam no seu modo de vida. Tendo como representantes do grupo: os sapos, as rãs e as pererecas.


Anfíbios em geral dependem muito da água ou de ambientes úmidos para a reprodução e desenvolvimento, a pele desses animais é altamente sensível a mudanças climáticas e ambientais justamente por ser fina, permeável e vascularizada para auxiliar na respiração cutânea e na proteção de cada indivíduo. Com isso, alterações ambientais resultam em mudanças drásticas nas características morfológicas, fisiológicas, no modo e no ciclo de vida desses organismos.


Fonte: Soluziona Energia e Meio Ambiente

É possível notar até mesmo as alterações ambientais não aparentes devido a sensibilidade da pele desses animais a fatores físicos e químicos, o que reflete no ressecamento e em mudanças dos hábitos reprodutivos e alimentares. A alimentação dos anuros é diversa, contando com insetos, pequenos mamíferos, répteis e aracnídeos, auxiliando no controle de pragas e no balanceamento da cadeia alimentar.


Fonte: Perito animal

Com a alta taxa de desmatamento e poluição do ar e da água, diversas famílias de anfíbios estão desaparecendo do mapa, o que é algo extremamente preocupante pois oferece uma alteração alarmante no nicho ecológico e na relação de predador e presa, algo que não aconteceria de forma drástica em um ecossistema equilibrado.


Há quem diga que os anuros são animais que trazem doenças e outros malefícios para o ser humano, porém, ao contrário do pensamento popular, esses pequenos seres vivos possuem um grande potencial fármaco devido a substâncias encontradas na pele, que os oferecem proteção! Com isso, o estudo da biodiversidade e das comunidades de anuros é extremamente importante.


Fonte: Herpeto.org

O aquecimento global e alterações climáticas podem levar à extinção dos sapos, rãs e pererecas, pois em dias muito quentes e secos, por exemplo, é provável que não consigam sair para se reproduzir ou se alimentar, criando uma barreira no ciclo de vida natural e influenciando de forma negativa o bem estar animal.


Fonte: Macro Fotografia

Algumas espécies de anuros ainda não foram estudadas o suficiente devido a grande diversidade desses animais, principalmente no Brasil. A degradação dos habitats provoca um déficit nos estudos de herpetologia e das comunidades ecológicas existentes.


Os resultados das ações humanas tem degradado o meio ambiente de forma abrupta e preocupante, a utilização de agrotóxicos e o desmatamento para plantio e pastos é um dos principais motivos do desaparecimento não só de representantes de anfíbios, mas também de grupos de insetos, aves, peixes, mamíferos e plantas, causando um desequilíbrio na fauna e flora local.


Por isso e por outros diversos fatores, compreender e saber interpretar os sinais que os bioindicadores dão, como desaparecimento de espécies, aparecimento de muitos indivíduos mortos e até mesmo alterações morfológicas visíveis, é um importante mecanismo para a preservação do meio ambiente e para evitar a perda da biodiversidade.


Cuide da natureza e dos animais, assim estaremos evitando a tragédia da extinção!




REFERÊNCIAS:




FENNER, C. ; BENETTI, I.; SOARES, E.C.; CANALLI, C.; BERTOTTI, L.C. Anuros como Bioindicadores: A preocupação relacionada ao declínio do grupo. Caxias do Sul - RS, 2020.


PRESTES, R. M.; VINCENCI, K. L. Bioindicadores como avaliação de impacto ambiental / Bioindicators as environmental impact assessment. Brazilian Journal of Animal and Environmental Research, [S. l.], v. 2, n. 4, p. 1473–1493, 2019. Disponível em: https://ojs.brazilianjournals.com.br/ojs/index.php/BJAER/article/view/3258. Acesso em: 28 mar. 2023.


TOLEDO, L. F. Anfíbios como Bioindicadores. In: Neumann-Leitão, S. & El-Dier, S. (Orgs.) Bioindicadores da Qualidade Ambiental. Recife: Instituto Brasileiro Pró Cidadania. Pp. 196-208. 2009.





 



Sobre a autora: Mariana Castro Novato, graduanda em Ciências Biológicas / Licenciatura - UFU, é apaixonada pela natureza e pela biodiversidade como um todo, gosta de trabalhar com répteis e anfíbios.






 

359 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

1 commento


Bianca Vick
Bianca Vick
29 mar 2023

Que trabalho interessante e informativo!

Mi piace
bottom of page