Buscar
  • minasbioconsultoria

Saiba como Diferenciar as Fitofisionomias do Cerrado

Atualizado: Set 12

Primeiramente, vamos entender melhor o que é o Cerrado. Este é o nome dado à savana correspondente na América do Sul que abrange países como Brasil, Bolívia e Paraguai. Neste espaço territorial encontram-se as nascentes das três maiores bacias hidrográficas da América do Sul (Amazônica/Tocantins, São Francisco e Prata), o que resulta em um elevado potencial aquífero e favorece a sua biodiversidade.


É considerada a savana mais biodiversa do mudo. Sendo que, no nosso país, é o segundo maior domínio biogeográfico, abrangendo os estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Tocantins, Bahia, Maranhão e Piauí, além do Distrito Federal.


Mosaico de Cerrado. Fonte: WWF

A vegetação do Cerrado possui 11 fisionomias (formas) principais, isso mesmo, 11 e elas são compostas por: Formações Savânicas (Cerrado Propriamente Dito, Parque de Cerrado, Palmeiral e Vereda); florestais (Mata de galeria, Mata Ciliar, Mata Seca e Cerradão); e campestres (Campo sujo, Campo Limpo e Campo Rupestre). Entretanto, os termos mais conhecidos e usados são Cerrado Propriamente Dito, Cerradão e Campo Sujo para resumir os três grupos de fisionomias.


No entanto, você sabia que esse Cerrado do qual estamos tratando não é um bioma? Isso mesmo, alguns pesquisadores acreditam que o conceito de Bioma vem sendo usado errado no Brasil, pois o conceito de “Bioma” é sim semelhante ao de formação vegetal, mas vai além, incluindo toda forma de vida pertencente naquele ambiente. Por isso, para sermos coerentes, o Cerrado do qual nos referimos é uma formação fitogeográfica formado por três “biomas”: Cerrado Propriamente Dito, Cerradão e Campo Sujo (Batalha, 2011).]


Agora que os esclarecimentos já foram feitos, podemos aprender como identificar essas fitofisionomias:



1) As Formações Savânicas correspondem principalmente a quatro tipos de fitofisionomias (Cerrado Propriamente Dito, Parque de Cerrado, Palmeiral e Vereda).


1.1) O Cerrado Propriamente Dito contém o predomínio de espécies arbóreas e arbustivo-herbáceas, sendo, no geral, pequenas árvores com troncos retorcidos, normalmente com evidência de passagem de fogo. Não há formação de cobertura contínua, uma vez que as árvores são distribuídas de forma aleatória na paisagem.


1.2) O Parque Cerrado apresenta árvores concentradas em espaços específicos que se encontram em uma leve elevação do terreno. Algumas espécies se apresentam em um sutil destaque, às quais chamamos de murundus.


1.3) O Palmeiral, ao contrário do que muitos acreditam, pode ocorrer tanto em solo bem drenado quanto em brejos e se caracteriza pela presença de palmeiras arbóreas e árvores.


É subdividida em quatro tipos: Babaçual com predomínio do babaçu (Attalea speciosa), Buritizal com presença de buriti (Mauritia flexuosa), Guerobal onde encontra-se a guariroba ou gueroba (Syagrus oleracea) e Macaubal onde há predomínio de macaúba (Acrocomia aculeata).


1.4) Já a Vereda, ocorre predominantemente em campos não drenados com o predomínio apenas de uma espécie de palmeira: o buriti (Mauritia flexuosa) e espécies arbustivo-herbáceas.


2) Nas Formações Florestais, há predomínio de espécies arbóreas com a formação de uma cobertura contínua (dossel).


2.1) A Mata de Galeria é caracterizada por acompanhar córregos e pequenos rios.


2.2) A Mata Ciliar está associada a cursos d’água de médio e grande porte, com isso, as copas das árvores, por vezes, não se encontram, pois as margens variam com o rio.


2.3) A Mata Seca é marcada pela queda de folhas, o que contribui para o aumento da matéria orgânica no solo.


2.4) O Cerradão é conhecido por ser resistente à seca. Com isso, possui as mesmas espécies que ocorrem no Cerrado Propriamente Dito, sendo caracterizado por uma mata rala.

Obs.: Na Mata Seca e no Cerradão não há associação com cursos d’água.


3) As Formações Campestres são representadas por Campos Sujo, Limpo e Rupestre.


3.1) No Campo Sujo há predomínio de arbustos e subarbustos preenchidos por espécies herbáceas.


3.2) No Campo Limpo, as espécies são bem escassas. Pelas características do solo e do terreno, Campos Sujo e Limpo apresentam três subtipos cada: campo sujo/limpo seco (com lençol freático profundo), campo sujo/limpo úmido (com lençol freático alto) e campo/limpo com murundus (que ocorrem em pequenos relevos).


3.3) Já no Campo Rupestre há uma mistura dos outros dois com a presença de rochas. Paras as três fisionomias há presença marcante de gramíneas (Poaceae).



Mas, por que saber disso tudo?


O Cerrado é considerado um dos hotspots (áreas prioritárias de conservação, por conta da alta biodiversidade e da alta taxa de degradação) mundiais de biodiversidade, uma vez que apresenta extrema abundância de espécies endêmicas e sofre uma excepcional perda de habitat. Contudo, inúmeras espécies de plantas e animais correm risco de extinção.


De acordo com o Ministério do Meio Ambiente, estima-se que 20% das espécies nativas e endêmicas já não ocorram em áreas protegidas e que pelo menos 137 espécies de animais que ocorrem no Cerrado estão ameaçadas de extinção.


Com a crescente pressão para a abertura de novas áreas, visando incrementar a produção de carne e grãos para exportação, tem havido um progressivo esgotamento dos recursos naturais da região. Nas três últimas décadas, o Cerrado vem sendo degradado pela expansão da fronteira agrícola brasileira.


Além disso, o bioma Cerrado é palco de uma exploração extremamente predatória de seu material lenhoso para produção de carvão. Ademais, a própria população não compreende as belezas dessa paisagem, contribuindo para que o Cerrado não receba a devida atenção para sua conservação.

Por isso, é necessário que conheçamos e entendamos melhor sobre esse domínio, para conseguirmos preservar essa vasta diversidade de espécies do nosso continente.










REFERÊNCIAS

BATALHA, M.A. 2011. O Cerrado não é um Bioma. Biota Neotrop. vol.11 no.1 Campinas.


EMBRAPA. Bioma Cerrado. Disponível em: <https://www.embrapa.br/en/cerrados/colecao-entomologica/bioma-cerrado>. Acesso em: 14/05/2020.


ICMBIO. Cerrado Típico (Sentido Restrito). Disponível em: <https://www.icmbio.gov.br/projetojalapao/pt/biodiversidade-3/fitofisionomias.html?start=1>. Acesso em: 24/05/2020.


INSTITUTO JURUMI. 2020. Conheça mais as Fitofisionomias do Cerrado. Disponível em: <https://www.institutojurumi.org.br/2020/05/conheca-mais-as-fitofisionomias-do.html>. Acesso em: 15/05/2020.


MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. O Bioma Cerrado. Disponível em: <https://www.mma.gov.br/biomas/cerrado>. Acesso em: 14/05/2020.


WWF. Mosaico Promove Uso Equilibrado do Cerrado. Disponível em: <https://www.wwf.org.br/wwf_brasil/?26742/Mosaico-promove-uso-equilibrado-do-Cerrado#>. Acesso em: 24/05/2020.


Sobre a autora: Marianna Silva Costa, graduanda em Ciências Biológicas/Bacharelado-UFU, é apaixonada por plantas e gosta de desenhar nas horas vagas.

Contato: mariannassilvac@gmail.com @mari_ssilavac



63 visualizações5 comentários