top of page
Buscar
  • Foto do escritorminasbioconsultoria

Hormônios: Importância para as ações biológicas do corpo


Fonte: Clínica Origen

A priori, é necessário destacar que os hormônios são substâncias químicas mensageiras produzidas pelas glândulas, e cada um exerce uma função específica para o funcionamento adequado do nosso corpo.


No entanto, podemos compreender que não é sempre que acontece o bom funcionamento hormonal, sendo um grande indicativo de que algo no nosso organismo não está bem, resultando normalmente em sintomas muito conhecidos como: estresse, fadiga, insônia, alteração de humor em geral, dificuldades para controlar o peso, deixando claro o desequilíbrio do nosso organismo.


Dessa maneira, podemos seguir o raciocínio das palavras de Bruno Latour que os hormônios são: “mediadores que transformam, traduzem, distorcem e modificam o significado dos elementos que se supõe que devem carregar, ou seja, não se posicionam de maneira estanque como meros intermediadores" (Latour, 2012,p.65).


E, entendemos que: “Os hormônios não estão envolvidos apenas na trama relativa aos processos de saúde e adoecimento, mas no imperativo de felicidade e que se articula ao controle dos riscos. Os hormônios atuam como dispositivo de governo de si, atrelado às mudanças que são imprevisíveis, tendo efeitos variados de acordo com a rede em que se estabelece” (Galindo, Vilela & Moura, 2012).


  • Você conhece as principais glândulas do nosso corpo? E os hormônios que elas produzem? Então bora lá:


Fonte: Toda Matéria

Possuímos a Hipófise: que é uma pequena glândula localizada na base do encéfalo. É considerada a glândula mestra do organismo, pois sua principal função é produzir hormônios que regulam o funcionamento de outras glândulas endócrinas. Ela possui funções regulatórias nas glândulas suprarrenal, nos testículos e nos ovários. É responsável pelo controle e liberação de dois hormônios necessários para as grávidas, a oxitocina, essencial para o trabalho de parto e media as sensações de prazer e afetividade entre homens e mulheres; e, a prolactina, fulcral para a lactação. É responsável por produzir também o hormônio do crescimento popularmente conhecido desta maneira, o GH;


A Glândula da Tireoide: “Muito importante para a produção de dois hormônios, a triiodotironina (T3) e a tiroxina (T4), que controlam a velocidade com que as funções do corpo atuam, ou seja, a taxa metabólica (fazem o controle dos batimentos cardíacos, transmissões cerebrais, temperatura corporal, metabolismo, consumo de energia, influenciam no ciclo menstrual - ainda que seu controle seja feito pela hipófise - entre outros) e tem influência no humor, memória, concentração, raciocínio, etc. A disfunção mais comum relacionada à tireoide é o hipotireoidismo.” (https://eurofarma.com.br/);


Fonte: WebMD

As glândulas do Ovário: Responsável por produzir o estrogênio e progesterona que regulam a atividade menstrual das mulheres;


A glândula Suprarrenal: Fulcral na produção do cortisol que é conhecido como hormônio do estresse, a adrenalina e a noradrenalina que são hormônios conhecidos e produzidos para atuar no asistema nervoso ativando os mecanismos de defesa diante de momentos de tensão e estresse, deixam o corpo preparados para a ação de algo.


Outros hormônios são a leptina (produzida pelas células gordurosas ou adipócitos) e grelina (produzida pelo estômago) com sua atuação em conjunto são responsáveis na saciedade e controle do peso corporal.


E os demais bastante conhecidos são a insulina e a dopamina relacionados as sensações de motivação e prazer. Dessa maneira, reconhecesse que as glândulas endócrinas produzem outros 50 tipos de hormônios que ainda estão em fase de estudos e que podem variar ainda mais.


Fonte: Celina Seixas

Por fim, após as análises teóricas e práticas de diversos trabalhos e pesquisas relacionados ao assunto, concluímos que os hormônios, são compreendidos como produtos e como parte de processos que produzem dinâmicas humanas e são responsáveis por agenciar inúmeras práticas na nossa sociedade e no nosso cotidiano.




REFERÊNCIAS:



VIEIRA. J. S. 2017. "Hormônios atuando controvérsias: produção e proteção de riscos". Disponível em: <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-549X2017000100008>


VIEIRA. J. S. 2014. "HORMÔNIOS COMO ACTANTES: LEITURAS A PARTIR DA TEORIA ATORREDE". Disponível em: <http://www.ufpb.br/evento/index.php/18redor/18redor/paper/viewFile/1964/799>






 

Sobre o autor: Vitória Jalowitzki de Lima, graduanda em Ciências Biológicas / Bacharelado - UFU, é encantada pela natureza, tanto com sua diversidade de fauna, quanto a de flora. Atualmente faz parte do laboratório de estudos REPTAN – Répteis e Anfíbios, e relata que cada vez mais tem se apaixonado pelos aprendizados obtidos.




 

109 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page